Biomedicina tem 33 áreas de atuação

Fernanda Bassette publicou no site G1 que o Setor de Análise clínica concentra 90% dos profissionais formados. Áreas mais promissoras,  são as de análises ambientais e de imagens. A biomedicina é uma carreira ampla e com mercado de trabalho diversificado: possui 33 áreas de atuação autorizadas pelo Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), sendo que as duas principais são docência/pesquisa e os laboratórios de análises clínicas -que concentram cerca de 90% dos profissionais formados.

 Outras áreas de atuação são: bancos de sangue, onde o biomédico realiza todas as tarefas, com exceção da transfusão; análises ambientais, onde ele faz análises físico-químicas e microbiológicas para o saneamento do meio ambiente; indústrias, para trabalhar com soros, vacinas e reagentes; imagenologia, onde o profissional atua na área de raio-X, ultrassonografia, tomografia, ressonância magnética; DNA, na qual realiza exames laboratoriais envolvendo DNA e assume a responsabilidade técnica dos laudos.  Segundo Silvio José Cecchi, biomédico, professor universitário e presidente do CFBM, a maioria dos profissionais recém-formados geralmente consegue se encaixar com certa facilidade no mercado de trabalho porque há um leque muito grande de áreas de atuação. Ele admite, no entanto, que o mercado está bastante competitivo. O biomédico tem várias opções de trabalho, mas o país não cresce. Então o emprego está difícil para todas as profissões. O que nos deixa feliz é que a carreira tem 33 áreas de atuação, o que aumenta as chances de colocação no mercado. À medida em que o mercado de trabalho precisa de um profissional especializado, nós procuramos criar habilitações para a carreira”, afirmou Cecchi. O professor João Henrique Kanan, coordenador do curso de biomedicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS) concorda que o mercado está em expansão, mas faz uma ponderação: “A maioria esmagadora dos recém-formados em biomedicina quer trabalhar com análises clínicas, mas elas estão ficando saturadas.  Eu diria que as análises ambientais e de imagem são áreas mais carentes de profissionais e, portanto, mais promissoras”, avalia.  Na opinião da professora Neila Arrebola, coordenadora do curso de biomedicina da Universidade Estadual de Londrina (UEL), há espaço no mercado de trabalho, mas o profissional precisa encontrar meios de se destacar. “Como em qualquer outra carreira, o mercado é competitivo. Para que o profissional saia da faculdade com grandes chances de colocação, é preciso que ele seja muito curioso e persista em busca de respostas para cada conceito novo que ele aprender. Tem que ser da natureza dele o perfil de pesquisador”, disse. 

por: Carol

About these ads

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: